Bahia prepara enxugamento de folha salarial para sair do vermelho


A nova diretoria do Bahia, que completa dez dias no comando do clube, terá muitos desafios pela frente. Além da luta para manter o time na Série A do Campeonato Brasileiro, a instituição passa por um momento delicado fora dos gramados. De acordo com o presidente, Fernando Schmidt, são R$ 25 milhões de débitos até o fim deste ano.

Para resolver esta situação, a administração prepara uma série de cortes. Contratos estão sendo revistos e o quadro de funcionários sendo analisado para passar por uma grande transformação nos próximos dias.

– Várias coisas já foram feitas, vários enxugamentos realizados. Existe uma série de pessoas que estão sendo demitidas por justa-causa. São pessoas que sabotaram o trabalho, se negaram a dar informações ou que abandonaram o serviço – afirmou o dirigente, nesta quinta-feira.

Bahia apresenta diretoria; Fernando Schmidt (Foto: Raphael Carneiro) Momento financeiro foi externado durante apresentação da diretoria do clube (Foto: Raphael Carneiro)

O trabalho financeiro para reduzir os custos é feito diretamente pelo diretor Reub Celestino. Com a experiência de resolver problemas econômicos na Prefeitura de Salvador e na Empresa Baiana de Alimentos (Ebal), ele diz encarar um desafio ainda maior no clube do coração.

– A dívida no Bahia é menor que as outras duas, mas é muito mais difícil. O Bahia está falido. Não tem varinha de condão. Nossa varinha de condão é a faca. A faca vai cortar despesas – disse o diretor administrativo-financeiro.

Um dos exemplos de problema com as finanças do Bahia é o atraso no pagamento para o fornecedor de alimentação. São quatro meses de atraso e uma dívida de aproximadamente R$ 6 mil.

Segundo Shcmidt, a expectativa é reduzir a folha salarial em 25%. O presidente disse que parte dos 368 funcionários já foi afastada. No departamento jurídico, por exemplo, houve uma redução de 50%. No entanto, nomes não foram divulgados – duas irmãs do ex-presidente Marcelo Guimarães Filho trabalhavam no setor.

A nova diretoria do clube teve o cuidado de não externar os nomes dos profissionais que foram demitidos. No entanto, o vice-presidente, Valton Pessoa, adiantou que a divisão de base passará por uma reformulação, e Tiago Cintra, vice-presidente de Esportes Amadores, continuará no cargo somente até o fim deste mês.

Além da redução dos custos, o clube trabalha em outra frente. Pablo Ramos, diretor de negócios, tem se reunido com os patrocinadores do clube para renegociar os contratos já existentes. As primeiras respostas devem ser obtidas nas próximas semanas.

Clique aqui e assista a vídeos do Bahia

Fonte: Globo Esporte

{ 0 Comentários… add one }

Faça um comentário